quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Tarefa Gramática 1º ano - Exercício



1 -  O texto que segue, desprezando as normas da língua escrita,procura reproduzir o jeito como supostamente se fala em certas regiões de Minas Gerais. Sua finalidade,portanto é, estritamente humorística. Leia-o.


Causo de Mineiro

Sapassado, era sessetembro taveu na cuzinha tomano um pincumel e cuzinhano um kidicarne e cumasrumate pra fazer uma macarronada cum galinhassada. Quascaí dessusto quanduvi um baruí vindedenduforno, parecenum tidiguerra. A receita mandopô midipipoca denda galinha prassá. O forno isquentô, o mistorô e o fiofó da galinhispludiu! Nossisonha! Fiquei branco quinei um lidileite. Foi um trem doidimais! Quascaí dendapia! Fiquei sem sabê doncovim, pronconvô, oncontô. Oiprocevê quelocura! Grazadeus ninguém semaxucô!
a)   O texto apresenta aspectos de variação lingüística. Que  dialeto é utilizado para construir o humor do texto? (2 Linhas)
b)   Observando a escrita de algumas palavras do texto, deduza: o que caracteriza esse dialeto?
(3 Linhas)
c)   Também é possível observar no texto variações de registro, especialmente quanto ao modo de expressão. O tempo apresenta marcas da linguagem escrita ou da linguagem oral? Dê alguns exemplos que justifiquem sua resposta. (4 Linhas)

2 – Leia o trecho de uma carta escrita por Olavo Bilac, poeta brasileiro que viveu entre o final do século XIX e o início do século XX.

Excelentíssima Senhora. Creio que esta carta não poderá absolutamente surpreendê-la. Deve ser esperada. Porque V. Excia, compreendeu com certeza que, depois de tanta súplica desprezada sem piedade, eu não podia continuar a sofrer o seu desprezo. Dizem que V. Excia, me ama. Dizem, porque da boca de V. Excia, nunca me foi dado ouvir essa declaração. Como, porém, se compreende que, amando-me V. Excia, nunca tivesse para mim a menor palavra afetuosa, o mais insignificante carinho, o mais simples olhar comovido? Inúmeras vezes lhe pedi humildemente uma palavra de consolo. Nunca obtive, porque V. Excia ou ficava calada ou me respondia com uma ironia cruel. Não posso compreendê-la: perdi toda esperança de ser amado. Separemo-nos. [...]
a)    Caracterize a variedade linguística e o grau de formalismo empregado pelo autor do texto.  (2 Linhas)
b)   Olavo Bilac viveu no final do século XIX e início do século XX. O texto é um bom exemplo de como as declarações amorosas eram feitas na época, nesse tipo de variedade linguística. Colocando-se no lugar do poeta, re-escreva o texto, mantendo o conteúdo mas empregando uma variedade linguística que seria comum entre dois jovens nos dias de hoje. (15 Linhas)
3 - A variação linguística às vezes nos surpreende, pois nos transmite a sensação de que se trata de uma língua completamente diferente daquela da qual é apenas uma variante. O texto a seguir é um bom exemplo de variação territorial. Pertence à obra “O trabalho é sagrado”, de Henrique Nicolau, e foi escrito em português lusitano. O desafio da “tradução” foi lançado por Roldão Simas Filho na revista “Língua Portuguesa”, na edição nº5. Traduza o texto para o português brasileiro.

O Chefe estava bera comigo, já há dias que não punha os butes na redacção e ele não andava em maré de me aparar mais golpadas. Verdade seja que não era costume baldar-me muito, mas uma coisa é o que nós pensamos, outra o que os outros pensam, sobretudo quando os outros fazem parte dessa espécie que responde à palavra chefe. Ia a subir o Chiado a morder com os botões e a manejar a cabeça com mais ou menos perícia, a ver como me havia de livrar do certo raspanete. Era pior que uma ressaca de licores com algumas cervejolas pelo meio. Pensava ir a uma bica na Brasileira para animar os ânimos e entusiasmar a polémica que, de certeza, certezinha, era fatal, lá tinha de ser, estava à minha espera. Com uma tão bela manhã era chato não estar muito virado para a apreciar.

Chiado: um dos bairros de Lisboa, Portugal.            
Brasileira: café (bar e restaurante) do Chiado, que ficou por ter sido frequentado pelo escritor Fernando Pesso

(15 linhas)

Um comentário: